Mesquita Tinmel

Mesquita Tinmel Marrocos

Mesquita Tinmel Marrocos

Mesquita Tinmel

Perto da aldeia de Tin Mal, em tempos a base do Império Almóada, a Mesquita de Tinmel é um impressionante santuário perdido nas Montanhas do Atlas, a 105km a sul de Marrakech. Montanhas áridas no horizonte servem como pano de fundo para esta mesquita construída num vale.

A construcção da Mesquita Tinmel foi concluída em 1153/54 por Abd el Moumen, em parte como memorial de Ibn Toumert, que a tinha iniciado em 1125. O objectivo deste era que servisse como escola do Corão e também como mausoléu da sua família. Importa referir que “tinmil” significa “escola” na língua Berbere antiga.

A importante Mesquita de Tinmel é claramente fortificada. Ela fazia provavelmente parte das defesas desta cidade, onde estava guardado o tesouro de estado durante o domínio Almóada. O edifício possui seis portas laterais, dispostas frente a frente.

Há que subir um pouco o monte desde a aldeia para lá chegar. A mesquita está fechada mas há um guardião que tem a chave e que abrirá com todo o gosto.

O interior encontra-se muito bem conservado e apresenta uma oportunidade quase única para os não-muçulmanos visitarem uma mesquita em Marrocos (para além desta, apenas a Mesquita Hassan II, em Casablanca, está aberta aos não fiéis). No entanto, a Mesquita Tinmel está acessível apenas aos muçulmanos às sextas-feiras, quando é ainda usada como local de oração, apesar do seu estado actual.

A tradicional mesquita Almóada não tem hoje telhado e duas das torres desapareceram mas o mihrab (local de oração) e os arcos internos de padrão complexo estão praticamente intactos. O desenho em T da Mesquita Tinmel com um corredor que termina no mihrab é muito semelhante ao da Koutoubia, em Marrakech.

Os padrões geométricos do edifício são impressionantemente belos e elaborados, assim como os elementos decorativos de palmetas, rosetas, conchas,…

Um pouco mais a cima na montanha, a vista sobre a mesquita e o vale transporta-nos para outros tempos. Um cenário para recordar.